Edificação posted by

17 tipos de pessoas para observarmos na igreja

17 tipos de pessoas para observarmos na igreja

“Saiba disto: nos últimos dias sobrevirão tempos terríveis. Os homens serão egoístas, avarentos, presunçosos, arrogantes, blasfemos, desobedientes aos pais, ingratos, ímpios, sem amor pela família, irreconciliáveis, caluniadores, sem domínio próprio, cruéis, inimigos do bem, traidores, precipitados, soberbos, mais amantes dos prazeres do que amigos de Deus, tendo aparência de piedade, mas negando o seu poder. Destes afasta-te.” (2 Timóteo 3:1-5)

Timóteo está em uma situação difícil na igreja em Éfeso. As pessoas estão se infiltrando na igreja, não só para ensinar má doutrina, mas também quer machucar as pessoas. Às vezes pensamos que isso só acontecia naquela época, mas não se esqueça do contexto, por que essas cartas ainda estão sendo escritas.

Os “últimos dias” que são referenciados acima, começaram com a ascensão de Jesus ao céu e culminarão em seu retorno. Estamos vivendo esses últimos dias há mais de dois mil anos. Paulo diz a Timóteo que, neste período, que estamos vivendo agora, os tempos serão difíceis. Haverá uma crescente sensação de mal nos corações das pessoas.

Nos versículos 2 a 5, Paulo menciona 17 características (pecados) com os quais devemos ficar atentos:

  1. Egoístas: Somos ordenados a amar a Deus, acima de todas as coisas, e ao próximo, como a nós mesmos. O egoísta, ao contrário, colaca o seu “Eu” acima de tudo e de todos. Ele demonstra um amor excessivo ao bem próprio, sem consideração aos interesses alheios.
  2. Avarentos: Que tem um apego sórdido ao dinheiro. No mundo de hoje somos constantemente bombardeados com a mensagem de que o dinheiro é importante. Ou é um sinal de status ou de segurança. Essas pessoas demonstram esse tipo de pensamento. E isso é exatamente o oposto do que Deus nos ensina a respeito do dinheiro.
  3. Orgulhosos/Soberbos/Arrogantes: O orgulho é a manifestação externa da nossa disposição interna. É a ideia de que eu acho muito mais de mim do que eu deveria. É amor-próprio demasiado; soberba; arrogância. A Bíblia nos alerta: Escutem e deem atenção, não sejam arrogantes, pois o Senhor falou. (Jeremias 13:15).
  4. Vaidosos: Essa pessoa tem Desejo imoderado de atrair admiração. Quer os holofotes voltados a ela o tempo todo. Querem ser o centro da atenção.
  5. Xingadores: Isso significa blasfemar com palavras. É aquela pessoa que usa palavras de uma forma que desonra a Deus e machuca aos outros.
  6. Ingratos: É todo aquele que, literalmente, é “Sem graça”. Ela simplesmente não reconhece os benefícios recebidos.
  7. Desobedientes aos seus pais: Em nossa cultura há uma ideia de que não devemos disciplinar as crianças. Isso resulta em crianças que não honram seus pais. A honra e obediência aos pais é o primeiro mandamento com promessa da Bíblia, o que já demonstra a sua importância. Mas há pessoas que simplesmente não respeitam seus pais.
  8. Não terão amor pelos outros e serão duros: É a pessoa que não tem nenhuma afeição pelo próximo. É sempre uma pessoa áspera e azeda com as pessoas. Ela não tem a consciência ou não consegue olhar para os outros com qualquer sentimento de afeto.
  9. Caluniadores: Vivem acusando falsamente alguém. Calúnia é uma afirmação falsa e desonrosa a respeito de alguém, inclusive mortos. Assim como o diabo, ela vive acusando falsamente.
  10. Incapazes de se controlarem: É a pessoa que não tem a capacidade de controlar as emoções e os desejos, ou mesmo de gerir sua vida e seu tempo. Tenta fazer tudo ao mesmo tempo e acaba não fazendo nada.
  11. Violentos: A violência é o oposto de amor e compaixão. A violência caracteriza-se pela ação corrupta, impaciente e baseada na ira, que convence ou busca convencer o outro através da agressão, física ou moral.
  12. Inimigos do bem: É o amigo do que é mal. Passa o tempo pensando, tramando ou praticando atos que levam o próximo a sofrer algum mal.
  13. Serão traidores: São aqueles que estão lá com segundas intenções. Dizem-se fiéis à igreja e a Jesus, mas por dentro são traiçoeiros. Eles vão quebrar relacionamentos e prejudicar os que dizem amar.
  14. Atrevidos e precipitados: Que se atreve; afoito. Insolente, grosseiro. Que não tem paciência para esperar o momento certo para fazer as coisas.
  15. Cheios de orgulho: Aqui ele dá novamente destaque ao orgulho. Pessoas que se acham demais. Que se consideram mais do que todos. É o exato oposto do que Jesus ensinou ao dizer: “o maior entre vós seja como o menor” (Lucas 22:26).
  16. Amarão mais os prazeres do que a Deus. É aquela pessoa que não perde um jogo de futebol (ou cinema, ou comer pizza, ou passear no shopping, ou tomar banho de piscina) com os(as) amigos(as), mas na ora de ir para a igreja (ou para o Pequeno Grupo, ou para a maratona de oração) sempre arruma uma desculpa.
  17. Parecerão ser seguidores da nossa religião, mas com as suas ações negarão o verdadeiro poder dela. Esses são os piores. Dizem-se fiéis e convertidos. Dizem serem seguidores de Jesus, mas suas ações mostram exatamente o oposto.

Evite os posers

Poser é um termo pejorativo, usado frequentemente para descrever “uma pessoa que finge ser algo que ela não é”, copiando vestimentas, vocabulário e/ou maneirismos de um grupo ou cultura, geralmente para conseguir aceitação dentro do grupo ou por popularidade em meio a vários outros grupos, mas que não compartilha ou não entende os valores ou a filosofia da cultura.

Paulo afirmou: “Tendo a aparência de piedade, mas negando o seu poder. Destes afasta-te .” (2 Timóteo 3:5).

Dentre essas 17 características há apenas uma onde somos instruídos a evitar (afasta-te), e é o poser: aqueles que proclamam ser cristãos, mas não vivem um estilo de vida semelhante à de Cristo.

Deus sempre trabalha de dentro para fora. Ele sempre muda nosso coração, e depois nós mudamos nosso comportamento. Não tem como mudar o exterior sem mudar o interior primeiro.

A bíblia ensina que não devemos evitar pessoas que não conhecem a Jesus, ao contrário, devemos buscá-las.

Mas e os “cristãos” que não dão evidência de estar realmente em cristo? Temos o costume de querer mantê-los com a gente, mas não é isso que a Bíblia nos exorta a fazer. A palavra de Deus nos exige uma postura mais dura para com essas pessoas. Ela diz que devemos discipliná-los e removê-los da comunhão (evitá-los), para que se arrependam. Mas, ao contrário disso, nós os mantemos no grupo, o que é absolutamente contrário ao que Deus quer que façamos.

Eles são como trepadeiras e predadores.

Trepadeiras são plantas que se apoiam e sobem em outra, ou em muros ou em casas e tomam conta do espaço, enquanto que predadores são animais que caçam ou matam a presa para alimentarem-se delas.

Paulo continua:

Alguns deles entram nas casas e conseguem dominar mulheres fracas, que estão cheias de pecados e que são levadas por todo tipo de desejos. São mulheres que estão sempre tentando aprender, mas nunca chegam a conhecer a verdade”.(2 Timóteo 3:6-7)

Essas pessoas são trepadeiras e predadores, que entram na igreja com uma forma externa de piedade, mas quando o seu coração é revelado, vemos esses 17 pecados feios. Eles estão tentando dormir com mulheres que estão sem força de vontade e sobrecarregados com o pecado.

Um lobo entra na igreja para liderar discípulos extraviados, para afastá-los de Jesus e da Igreja. Posers e trepadeiras não quer levar ninguém embora, mas se aproveitar das pessoas que já estão lá.

Existem posers e trepadeiras em nossa igreja. Eles sempre estiveram lá. Você pode dizer: “Eu não conheço”. Esse é o ponto, não é evidente e óbvio. Quando você encontrá-lo, deve denunciá-lo, porque somos chamados a proteger nosso povo. Em seguida, evitá-lo. Não é o seu papel para corrigi-los. Nossa responsabilidade é a de proteger os membros, não converter trepadeiras. Nós não temos de corrigir todas as pessoas quebradas que vêm através das portas para sequestrar nossas igrejas. Nós temos que amá-los, Jesus cuida de corrigi-los.

Livremente “inspirado e adaptado” de Marshill.

E você, concorda com isso? Comente e deixe suas opiniões a respeito disso.

Kerwin Muriel

É formado em Direito pela Universidade de Cuiabá e pós-graduado em Gestão Pública do Poder Judiciário pela UNIFLU-RJ. Bacharelando em Teologia pela Escola Teológica Charles Spurgeon. Casado com Cleynise e pai da Nicolye.

More Posts - Website

Follow Me:
TwitterFacebookPinterestFlickr

1 Comentário

  • Eu acredito que a 95% da população está voltada ao dinheiro, independente da classe, raça, cor e RELIGIÃO. Todos nós prestaremos contas do que fazemos e deixamos de fazer. As pessoas falam dos falsos profetas, que pegam dinheiro da igreja para uso próprio, mas e daqueles que não devolve seus dízimo? Será que eles por não serem “profetas” vão ficar “de boa”? Nós não podemos viver uma vida de acusações. A propria palavra de Deus diz: Amar os que nos odeia e orar por aqueles que nos persegue. Mateus 5:44.
    Nós estamos fazendo errado. Jesus disse: Quem não tiver pecado que atire a primeira pedra. Obviamente ninguem ousou em jogar a pedra naquela mulher. Então porque crucificamos as pessoas pelos seus erros? E nós, não temos erros? Deixamos de ser caluniadores, olhemos para os nossos próprios erros, ainda há tempo, mesmo que esse tempo seja somente HOJE. Não somos juiz para condenar pois um dia estaremos nos bancos dos réus.

Deixe uma resposta

Facebook Comments

comments powered by Disqus